espt-br +995591912271 info@iberogeorgia.com

Geórgia com caminhadas

0
Precios actualizados para el año 2024
Precios actualizados para el año 2024
Save To Wish List

Adding item to wishlist requires an account

27
2 Traslados, 10 dias 11 noites
Descrição do tour

Proposta de viagem, para aqueles que além de desfrutar do patrimônio nacional, gostam de conhecer caminhando um país através de sua natureza.

  • Início no Aeroporto de Tbilisi – final no Aeroporto de Tbilisi, 2 Traslados, 10 dias 11 noites
  • É uma proposta de viagem, para aqueles que além de desfrutar do patrimônio nacional, gostam de conhecer caminhando um país através de sua natureza.
    Itinerário

  • Dia 1 – Traslado do Aeroporto de Tbilisi para a capital
  • Dia 2 – Tbilisi, a capital
  • Dia 3 – Tbilisi – Kazbegui – Dariali – Gveleti – Gudauri
  • Dia 4 – Gudauri – Ananuri – samtavisi – Katskhi – Kutaisi
  • Dia 5 – Kutaisi – Enguri – Becho – Mestia
  • Dia 6 – Mestia – Ushguli – Mestia
  • Dia 7 – Mestia-Chalaadi-Hatsvali-Mestia
  • Dia 8 – Mestia – Zugdidi – Bordjomi
  • Dia 9 – Bordjomi – Vardzia-Khertvisi-Rabati-Bordjomi
  • Dia 10 – Bordjomi – Dia ativo – Tbilisi
  • Dia 11 – Tbilisi – Davit Gareji – Tbilisi
  • Dia 12 – Traslado de Tbilisi para o Aeroporto de Tbilisi
  • Estrada total de viagem 1993KM

    Itinerário detalhado

    Clique no texto azul para fotos, vídeos e mais informações

    Dia 1 – Traslado do Aeroporto de Tbilisi para a capital

    Tbilisi

    Tiflis (Tbilisi) é a capital da Geórgia. Sua cidade antiga com paralelepípedos reflete uma longa e complicada história, com períodos sob domínio persa e russo. Sua arquitetura diversa abrange as igrejas ortodoxas orientais, edifícios ornamentais art nouveau e estruturas modernistas soviéticas. Sobre ela se ergue Narikala, uma fortaleza reconstruída do século IV, e Kartlis Deda, uma estátua icônica da “Mãe da Geórgia”.

    Dia 2 – Tbilisi, a capital

    Avenida Rustaveli

    É uma avenida principal de Tbilisi desde o início do século XX. Foi construída pelos governadores russos, pois a Geórgia fazia parte do império russo até se libertar dele em 1918, declarando sua independência. A avenida está cheia dos edifícios mais importantes da capital, como o parlamento, a prefeitura, o Museu Estatal, o teatro e a ópera.
    Este passeio é o melhor lugar para falar da história recente do país, já que essa avenida sempre foi testemunha dos acontecimentos políticos.

    Fortaleza Narikala

    A visita panorâmica desta praça é o melhor lugar para começar a explorar o centro antigo de Tbilisi. É um lugar pitoresco com uma igreja construída no século XIII e a estátua do fundador da capital, Gorgasali. Daqui, pode-se ver a Fortaleza de Narikala, o Bairro dos Banhos, o Palácio de Darejani, o Parque da Europa e o monte sagrado “Mtatsminda”.

    Fortaleza Narikala

    “Fortaleza menor” é o nome com o qual os mongóis renomearam uma antiga fortaleza do século IV de onde se pode desfrutar de magníficas vistas panorâmicas sobre Tbilisi e o rio Kura. A fortaleza consiste em duas partes muradas em uma colina íngreme, entre o bairro azeri e o jardim botânico da cidade de Tbilisi. Se as condições climáticas permitirem, subiremos à fortaleza de teleférico que conecta o Parque da Europa à fortaleza.

    Abanotubani

    O bairro dos banhos – Considera-se como o centro do antigo núcleo de Tbilisi. Como o próprio nome indica, é um lugar cheio de banhos de água sulfurosa, que sai das montanhas muito quentes. O nome da capital “Tbilisi” significa “dos quentes”, que segundo a lenda foi a razão para transferir a capital de Mtskheta no século V.
    Vamos passear por esse bairro, descendo da fortaleza pelas escadas, vendo sua cascata, cúpulas, o parque e as magníficas vistas ao redor. Caso estejamos interessados, entraremos em um deles para nos informarmos sobre preços e condições ou até mesmo fazer uma reserva. Costumamos tirar um tempo para tirar fotos e relaxar um pouco.

    Anchiskhati

    É a igreja mais antiga de Tbilisi, com tantos anos quanto a própria cidade. Até a época dos soviéticos, o culto nunca foi abandonado nela, mesmo na época dos árabes, que em Tbilisi durou do século VII ao século XII, os muçulmanos permitiam que o culto fosse celebrado e onde podiam tocar os sinos. Por essa razão, alguns locais também a chamavam de “A igreja dos sinos”.
    No século XVII, a maior parte da igreja foi restaurada e se tornou o local onde permaneceria o ícone de Cristo que, segundo a lenda, foi feito pelo próprio Senhor.
    Ela está no caminho quando fazemos a visita à capital. Contaremos mais detalhes sobre sua história e, caso não haja cultos, visitaremos seu interior.

    Dia 3 – Tbilisi – Kazbegui – Dariali – Gveleti – Gudauri

    Gergeti

    Poderíamos considerar como um ícone do turismo na Geórgia. É uma igreja simples do século XIV, rodeada pelas majestosas montanhas do Grande Cáucaso. Se tivermos sorte e não estiver coberto por nuvens, poderemos desfrutar das vistas do monte “Kazbeg”, que é um dos picos mais altos da Geórgia. Também vale a pena mencionar as vistas da vila “Stepantsminda” (São Estêvão).
    A igreja foi construída para guardar as relíquias da igreja ortodoxa e era um mosteiro de monges defensores dessas relíquias.
    Falaremos da época da igreja, quando o rei “Giorgi Brdtkinvale” (Jorge o Excelente) libertou a Geórgia dos mongóis e recuperou todos os danos causados por seu reinado cruel.

    Garganta de Dariali

    Estamos falando da única passagem de fronteira atual entre a Geórgia e a Rússia. Sendo uma passagem estreita acompanhada pelo rio “Tergi”, não só agora, mas ao longo de toda a história, foi a única passagem entre os dois Cáucasos. Pela sua facilidade de controlar o caminho entre duas civilizações ao norte e ao sul do Cáucaso, sempre foi de interesse político e militar dos grandes impérios.
    Vamos visitar a igreja principal do novo mosteiro de monges que ainda está em construção.

    Gveleti

    Vamos fazer uma caminhada até algumas belas cascatas conhecidas como Gveleti ou “lugar de serpentes”. Primeiro, é preciso dirigir através da impressionante garganta de Dariali e, depois de uma curta e tranquila caminhada por um estreito caminho, chega-se à cascata de Gveleti. Este caminho leva cerca de 1 hora, dependendo do estado físico.

    Dia 4 – Gudauri – Ananuri – samtavisi – Katskhi – Kutaisi

    Ananuri

    Na estrada militar encontramos uma das fortalezas mais bonitas da Geórgia, pelo seu entorno e pelas suas muralhas bem conservadas até agora. A fortaleza dos “Eristavis” – os governadores locais, servia para controlar a entrada para a região norte do país.
    A fortaleza de Ananuri está rodeada por florestas verdes e abaixo tem um reservatório que lhe dá um panorama magnífico.
    Como está ao lado da estrada, faremos uma parada para explorar este destino que vale a pena dedicar uma hora do nosso passeio.

    Samtavisi

    A magnífica igreja de Samtavisi data do século XI. As fachadas são esculpidas com grande precisão, apresentando um novo sistema decorativo para a época, que se tornou um modelo: um grande baixo-relevo em forma de cruz, ornamentado; janelas decoradas e rodeadas por losangos. O interior contém um conjunto de frescos do século XVII muito bem conservados. A catedral de Samtavissi foi construída em 1070 pelo arquiteto Hilarion Samtavneli.

    Pilar de Katskhi

    A Igreja do Salvador de Katskhi está localizada na aldeia de Katskhi, na imponente garganta do rio Katskhura, na região de Chiatura. A igreja foi construída no início do século XI. O pilar de Katskhi é um dos monumentos mais destacados e originais da arquitetura religiosa georgiana.

    Dia 5 – Kutaisi – Enguri – Becho – Mestia

    A represa de Enguri

    Uma parada depois de entrar nas altas montanhas do Cáucaso, uma parada na gigante barragem de Enguri com águas turquesas é uma barragem hidroelétrica situada nas imediações da Abecásia, sobre o rio Enguri. Atualmente é a segunda maior barragem de arco de concreto do mundo, com uma altura de 271,5 metros. Está localizada ao norte da cidade de Jvari no caminho para Svaneti.

    Becho

    É uma caminhada de dificuldade média em direção às cascatas de Shdugra. Atravessamos um vale espetacular seguindo um caminho ao lado do rio. Desfrutamos das vistas das montanhas e da natureza.

    Dia 6 – Mestia – Ushguli – Mestia

    Ushguli

    A fascinante e misteriosa Ushguli é uma comunidade de vilarejos na região de Svaneti situados a 2200 metros acima do nível do mar, tornando-se assim um dos assentamentos humanos mais altos da Europa. Ushguli está situado em um desfiladeiro do Enguri. Existem fragmentos de uma fortaleza do século XII, várias igrejas e mais de trinta antigas torres medievais defensivas. Ushguli está sob a proteção da Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

    Dia 7 – Mestia-Chalaadi-Hatsvali-Mestia

    Glacial Chalaadi

    É uma trilha de dificuldade média que pode ser considerada a maneira mais fácil de ver uma geleira na Geórgia. Depois de chegarmos de carro a uma estação hidrelétrica que foi destruída várias vezes por deslizamentos de terra, começamos uma subida leve seguindo o rio Chalaadi até chegar à sua nascente em uma geleira.

    Hatsvali

    Se as condições climáticas permitirem, subiremos a montanha Hatsvali em um teleférico onde pegaremos outro teleférico que nos levará até o pico de Zuruldi. Desfrutam-se das vistas panorâmicas dos picos mais majestosos do Grande Cáucaso. Há uma cafeteria com um terraço onde é um luxo passar uma hora.

    Dia 8 – Mestia – Zugdidi – Bordjomi

    Palácio dos Dadiani

    Este palácio histórico, agora museu, foi a residência da influente e poderosa família Dadiani. A residência do soberano foi construída pela primeira vez no século XVII e foi restaurada e ampliada com várias alas ao longo dos séculos. O museu do palácio é um dos mais antigos da Geórgia. David Dadiani fundou um museu em 1839. Hoje em dia, há mais de 40.000 objetos expostos no museu. Entre eles destacam-se o Sudário da Virgem Maria, uma máscara de Napoleão Bonaparte, a espada de Shamil e coleções de pintura europeia e georgiana dos séculos XVIII-XX.

    Bordjomi

    É uma estância termal muito agradável, com seu parque e florestas ao redor. No verão, tem muita movimentação, tanto de locais quanto de turistas internacionais. É um lugar favorito das pessoas dos países da ex-União Soviética. É famosa por sua água mineral Borjomi, que poderíamos comparar em sabor com “Vichi Catalan”. Borjomi poderia servir como ponto de partida para conhecer o sul da Geórgia – região de Samtskhe Djavakheti e também, dependendo da temporada, ir à estação de esqui “Bakuriani”.

    Dia 9 – Bordjomi – Vardzia-Khertvisi-Rabati-Bordjomi

    Vardzia

    Vardzia é um mosteiro impressionante e espetacular escavado na rocha. As primeiras cavernas foram criadas na segunda metade do século XII durante o reinado de Giorgi III. Vardzia foi seriamente danificada por vários terremotos que a racharam e expuseram suas entranhas, mas ainda assim é sublime.

    Fortaleza Khertvisi

    Seu nome vem de “Ertvis” (que une). Sua origem é desconhecida, mas os primeiros registros históricos vêm dos historiadores de Alexandre, o Grande, que vieram conquistar a terra do Cáucaso e encontraram uma defesa local muito forte com essa fortaleza.
    Passou pelas mãos de muitos impérios e reinos. Por sua localização estratégica, não era deixada destruída após o saque, mas era reconstruída e fortificada novamente. Por isso, possui diferentes tipos de muralhas de acordo com os séculos.

    Fortaleza Akhaltsikhe (Rabat)

    Fortaleza “Akhaltsikhe” (Nova fortaleza), foi chamada assim no século IX, quando uma fortaleza foi reconstruída, com um palácio real, onde viviam os familiares dos reis Bagrationi. Foi testemunha de muitas guerras entre georgianos e otomanos e que passava de uma mão para outra, até que o general Paskevich, com um exército de 9 mil soldados, tirou dos otomanos definitivamente.
    Durante séculos foi uma cidade onde conviviam georgianos com armênios, turcos, judeus e russos. Por essa mesma razão, no ano de 2012, foi realizada uma reconstrução completa da fortaleza. Apesar de ser um lugar muito bonito e agradável, restam poucas coisas do original, incluindo uma mesquita e uma madrasa. Também possui um museu de história da região bastante completo.

    Dia 10 – Bordjomi – Dia ativo – Tbilisi

    Parque nacional de Borjomi-Kharagauli

    Este é o maior parque da Geórgia, pois cobre cerca de 8% do total do território georgiano. Atualmente, oito trilhas turísticas estão oficialmente em funcionamento no parque nacional. Variam em comprimento, duração e complexidade.
    Há trilhas bem marcadas de 1, 2 ou 3 dias, através de fabulosas florestas e pradarias alpinas. Vamos fazer uma caminhada que levará cerca de 4-5 horas.

    Rafting em Bordjomi

    Vamos fazer rafting no maior rio do leste da Geórgia chamado “Mtkvari”, também conhecido como “Kura”. Esta atividade é de pouca dificuldade, o que nos permite, com as explicações e a companhia de um especialista, desfrutar dessa atividade durante uma hora de percurso.

    Piscinas sulfurosas en el aire libre

    Vamos passar a tarde tranquila em algumas piscinas de água sulfurosa ao ar livre, no final do parque de Borjomi. Trata-se de um complexo de 3 piscinas de águas sulfurosas descobertas pelos militares russos no século XIX, e era o desfrute favorito dos familiares reais russos.

    Dia 11 – Tbilisi – Davit Gareji – Tbilisi

    David Gareji

    É um conjunto de 22 mosteiros que se estende por 30 quilômetros em um campo semi-desértico. Apesar da estrada ruim, o caminho para o mosteiro principal de Lavra é agradável, pelas mudanças de paisagem. Normalmente visitam-se dois mosteiros, entre eles o principal “Lavra”, fundado pelo próprio padre David Gareji, e outro mosteiro “Udabno”, que foi construído a partir do século IX pelos monges locais. Entre eles, o “Udabno” possui afrescos que datam dos séculos IX-XIII. Atualmente, devido aos problemas políticos e à demarcação da fronteira, “Udabno” não pode ser visitado.

    Dia 12 – Traslado de Tbilisi para o Aeroporto de Tbilisi

    Aeroporto de Tbilisi

    Vamos fazer o traslado de/para o aeroporto conforme o horário programado do voo

    Mapa do percurso

    Clique AQUI para ver o mapa do percurso desta viagem

    Orçamento

    Servicio de transporte​

    Opção mais econômica​
    • Assessoria de viagem​
    • Transporte
    • Guia hispanofalante​
    • Entradas
    • Alojamentos

    Serviço em espanhol​

    Viagem com guia hispanofalante
    • Assessoria de viagem​
    • Transporte
    • Guia hispanofalante​
    • Entradas
    • Alojamentos

    Servicio Turístico​

    Tudo reservado pela agência​
    • Assessoria de viagem​
    • Transporte
    • Guia hispanofalante​
    • Entradas
    • Hotéis 3*

    Servicio de transporte
    1 Pax: 2130€X1=2130
    2 Pax: 1170€X2=2340
    3 Pax: 860€X3=2580
    4 Pax: 700€X4=2800
    5 Pax: 600€X5=3000
    6 Pax: 540€X6=3240
    7 Pax: 490€X7=3430

    Viagem com guia
    1 Pax: 2750€X1=2750
    2 Pax: 1530€X2=3060
    3 Pax: 1130€X3=3390
    4 Pax: 920€X4=3680
    5 Pax: 800€X5=4000
    6 Pax: 720€X6=4320
    7 Pax: 660€X7=4620

    Con hoteles incluidos
    1 Pax: 3110€X1=3110
    2 Pax: 1890€X2=3780
    3 Pax: 1490€X3=4470
    4 Pax: 1290€X4=5160
    5 Pax: 1170€X5=5850
    6 Pax: 1080€X6=6480
    7 Pax: 1030€X7=7210


    Os preços são indicativos! Podem variar conforme a temporada alta/baixa ou por outros fatores econômicos. (câmbio, preços, etc).
    Preços especiais para grupos grandes e para agências de viagens.

    Condiciones especiales para las agencias de viajes

    Proceed Booking

    ¿Necesitas ayuda?